Blog

BÚSSOLA – o jeito fácil de usar

Uso da bússola

Sem dúvidas todos já passaram pela dificuldade de entender como usar a bússola no mergulho. 

Então vai aqui um guia prático cheio de dicas para facilitar sua vida. 

Falar de bússola e não falar de navegação subaquática é praticamente impossível, afinal é para isso que a usamos. 

Primeiramente no curso básico é feita uma introdução a bússola para que o aluno já tenha o conhecimento básico de como usar uma bússola para fazer um nado de ida e volta.

Entretanto, é no mergulho de aventura de navegação do curso avançado onde realmente usamos a bússola de forma mais ampla. 

Mas muitos alunos ainda saem do curso avançado sem ter a real noção de como usar uma bússola e quando a utilizar. 

Vamos por partes, explicar os conceitos básicos primeiro e quais os principais erros cometidos, e então poder mostrar os conceitos mais avançados.

Conceitos básicos da bússola no mergulho

No curso básico aprendemos sobre cada item da bússola e como ir e voltar em uma linha reta. 

Então apontamos a linha de fé para a direção desejada e depois ajustamos o bezel, a coroa giratória, para que a marca indexadora (o zero) fique alinhado com o norte da agulha magnética.

A agulha magnética está dentro do bezel e o norte estampado nela aponta sempre para o norte magnético da terra.

Ou seja, ela gira e por isso é muito importante que a bússola fique nivelada, caso contrário ela pode travar ao girar. 

Percebe que tanto no bezel como na agulha magnética existem marcações de números, eles são os graus de direção.

Eles vão de 0º a 360º essas marcações servem para você se localizar ao mudar de direção. 

Nesse video do Youtube o Instrutor Saulo Marcondes explica também como usar a bússola.

Vamos a prática inicial da bússola

Coloque a bússola no pulso bem ajustado e dobre esse mesmo braço de modo que a sua mão fique segurando o cotovelo do outro braço.

Veja que a linha de fé ficará alinhada com a linha central do seu corpo.

Espere a marcação da agulha magnética do norte estabilizar e depois rode o bezel para o zero ficar alinhado com o norte. 

Assim comece a navegação marcando seus ciclos de pernadas, principal técnica para marcar a distância percorrida. 

Quando a perna direita completar um ciclo, ou seja ir para cima e depois ir para baixo, você conta 1 ciclo de pernada.  

Para retornar você irá parar e girar seu corpo até a seta do norte ficar na direção oposta, ou seja, no 180º do seu bezel.

Outra forma de ver é deixar o sul no zero do bezel.

E aqui vai a primeira dica, eu digo para meus alunos não girar o bezel para voltar, grande parte erram a direção justamente por isso. 

Pensa comigo, sem mexer o bezel você tem certeza absoluta de que aquela posição é a correta, então ao girar seu corpo e se posicionar no sentido contrário , terá muito mais fácil.

Agora vamos dar um passo a mais e para mim o grande segredo é conseguir voltar exatamente para o lugar que você saiu, que esse sempre será o objetivo inicial.

REFERÊNCIAS VISUAIS

Tenha sempre REFERÊNCIAS VISUAIS.

Se pareceu óbvio para você essa informação ótimo, porque a grande maioria dos mergulhadores marca somente a bússola e esquece o ambiente. 

Após marcar o norte com o bezel, olhe ao seu lado, olhe as rochas e corais que estão, e ache uma referência que possa te ajudar. 

Não satisfeito antes de sair batendo perna, olhe para o seu caminho e veja por onde vai passar mais a frente, tenha referência por todo o seu caminho

Quando chegar ao destino olhe onde você está, e assim quando se posicionar para retornar terá certeza que continua no mesmo local.

Ou seja, a referência visual é tudo, é ela que vai te dar certeza que você voltou para o mesmo lugar. 

Saiba que mesmo no azul ou no areal você pode ter referências e elas são as seguintes:

Profundidade, com o seu computador de mergulho você pode monitorar a profundidade, se estiver aumentando você está indo pro mar aberto, se diminuir está chegando na costa. 

Formato do fundo, mesmo apenas com areia você pode ver se a maré está fazendo algum formato na areia, como montinhos na mesma direção, o que já te dá também mais uma referência de direção, e saber a direção da costa 

A luz do sol também vai te ajudar, ou seja, saber o horário que começou o mergulho e a posição do sol antes de se iniciar o mergulho.

Também são exemplos de referência natural a vida marinha estacionária e até o sentido da correnteza. 

Sim, referência é tudo como disse, então sempre use a bússola para lhe orientar e busque outros fatores para lhe ajudar . 

Como agir quando tiver correnteza

Primeiro você precisa saber que sempre irá ter uma correnteza, mesmo que leve, dificilmente pegará o mar totalmente parado. 

Então entenda de onde ela está vindo e compense essa influência.

Veja só, se uma correnteza está vindo lateralmente ao navegar, você será deslocado levemente pro lado e a bússola não irá sair da marcação, te dando uma errada sensação de estar indo reto. 

Ao parar para girar e voltar, a correnteza continuará lhe deslocando e na volta o mesmo, então assim, você irá fazer uma navegação em V. 

Desta forma, você chegará em um local totalmente fora do seu ponto de partida, e dependendo onde estiver podendo te levar a um canal com correnteza mais forte. 

Então mais uma vez você irá perceber essa mudança se tiver referências visuais, ao começar a ser deslocado sua referência natural irá te alertar e assim poderá compensar e acertar a rota. 

Correnteza na direção contrária a você.

Pense nesse segundo exemplo, em uma navegação reta você enfrenta uma correnteza na direção contrária, e assim depois de 10 ciclos de pernada você não irá muito longe.

Ao girar para retornar será deslocado no sentido de voltar, assim quando começar a voltar provavelmente que em 3 pernadas já estará onde saiu. 

Mas só saberá se tiver marcado o local, porque senão continuará a dar ciclos de pernadas e irá para muito longe.  

Entendeu agora como a bússola pode te trair marcando sempre a direção correta?

Acredite nela sempre tendo outras referências, assim não terá problemas. 

Usando apenas as marcações de graus para se orientar com a bússola. 

Você já percebeu que tem uma janelinha aqui na Bússola né, então ela serve para você se orientar pelas marcações numéricas e vou te falar como fazer isso.

Se você vai sempre para um mesmo ponto de mergulho e precisa se orientar para onde está a costa, você pode memorizar qual é o grau da direção, por exemplo 20º, então sempre quando cair na água não precisa marcar o norte com o bezel. 

Somente se posicione com a agulha magnética com 20º graus na janela da bússola e siga.

Esse mesmo graus estará bem abaixo da linha de fé, mas o ideal é olhar pela janela para manter a bússola nivelada.

Mudando de direção na navegação subaquática. 

navegação

Para explorar uma área maior durante o mergulho, especialmente em uma baixa visibilidade, fazemos uma navegação em quadrado e triângulo

Primeiro temos que definir a distância que vamos percorrer, ou seja, definir quantos ciclos de pernadas vamos dar.

Iniciamos a navegação ajustando o 0 do bezel para ficar alinhado com o norte da agulha magnética.

Ao finalizar o ciclo de pernada e mudar de direção, no caso do quadrado, vamos usar o ângulo de 90º graus, que fará com que possamos ter uma referência a partir da marcação inicial. 

Então, quando formos mudar a primeira vez de direção, giramos o bezel até o 90º ou 270º ficar sob o norte magnético e somente depois giramos o nosso corpo até o norte da agulha magnética ficar no 0.

Dica, sempre que você estiver nadando o norte da agulha magnética ficará no 0.

Usamos os graus somente para definir a direção para o giro do corpo.

Mas você se recorda da dica de não girar o bezel?

Então na minha opinião você deve somar ou subtrair 90 da marcação inicial.

Se está marcando 40º na sua linha de fé e você virar para esquerda marcará 310º, para direita 130º.

Isso porque a marcação de graus vai de 0 a 360 que é a volta completa que podemos dar.

Então, 40º – 90º fica 310º. já que 360º – 50º dá 310º. 

Parece confuso no começo mas depois fica super fácil, e muito mais seguro que girar o bezel e perder a garantia da sua marcação inicial. 

Treine em casa, no parque, em mergulhos simples. Tenha uma bússola e assim saberá como utilizá-la.

Curso de Especialização em Navegação Subaquática

Venha praticar conosco essas técnicas, para poder junto com seu instrutor desenvolver essa habilidade tão importante no mergulho.

Nem sempre terá um guia no mergulho, e é muito normal fora do Brasil mergulhadores certificados terem uma breve explicação do ponto e seguirem sozinhos, sem um guia.

Na grande barreira de corais da Austrália, por exemplo, é assim.

Um guia custa quase o preço do mergulho, sendo assim normalmente se opta por seguir por si próprio, mas sempre em dupla.

A Especialização em Navegação Subaquática é um divisor de águas.

Um bom controle de flutuabilidade e a capacidade de navegação é o diferenciam os bons mergulhadores.

Estamos te esperando pra esse curso incrível.

Olá, sou o Saulo Instrutor de mergulho com formação em Marketing digital, larguei tudo para realizar o sonho de encontrar os grandes animais aquáticos do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Dúvidas?
1